06 julho 2011

O Sol da Meia Noite - Baryshnikov


O filme - O sol da meia noite é a história de um bailarino russo (Mikhail Baryshnikov) que foge da URSS para os EUA, e por um acidente acaba voltando para a Rússia. Como é considerado um criminoso no seu País, acaba sendo isolado e impedido de voltar para os EUA. Nesse meio tempo conhece um outro dançarino (Gregory Hines) que fez exatamente o contrário: fugiu dos EUA para a Rússia. A relação entre eles é bastante conturbada no começo mas acaba se transformando numa incrível amizade. E o resto eu não vou contar.

Faz muito tempo que estava tentando encontrar o filme na internet, Et voilá : O Sol da Meia Noite, achei -o-o!

A cena Favorita:

O filme se passa durante a Guerra Fria, e retrata muito bem a amizade dos dois bailarinos desertores; não tem tanta dança como eu gostaria que tivesse, mas as danças não decepcionam. O Gregory Hines e o Baryshnikov fazem algumas cenas de sapateado, (misturado com um contemporâneo talvez?) que são fascinantes por sinal e o Baryshnikov faz uns dois solos de Ballet (os saltos e a emoção que trespassa a dança são incríveis !). 

O filme tem algumas peculiaridades da autobiografia do Baryshnikov, por exemplo, além do fato dele próprio ter fugido da URSS e se tornado cidadão americano, a cena das estudantes de ballet do Kirov, que não sabem quem ele é, também é verdade, os professores eram proibidos de falar sobre ele aos seus estudantes na época da Guerra .


- Segundo Wikipédia (HAHA) ele alcançava 3 metros de altura com seus saltos. Eu não duvido.

Monsieur Baryshnikov continua dançando, ele até fez apresentações em SP e RJ ano passado, pena que eu nem fiquei sabendo x(  mas quem ficou com água na boca igual a mim, achei um pedaço desse espetáculo dele no Daily Motion: Clique Aqui.


E para as mais familiarizadas com o inglês, uma hora de entrevista com Monsieur Baryshnikov: Aqui



Ps. Ele ainda foi namorado da Carrie in Sex and the City, esqueci de mencionar que ele foi Sex Symbol no começo da carreira... (foi? anh? oi?)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê uma pirueta, duas piruetas!